BLOG

Home » Dicas e infos » Quais são os tipos mais comuns de alisamento?

{Dicas e infos} Quais são os tipos mais comuns de alisamento?

É escova progressiva, escova definitiva, escova inteligente, relaxamento, alisamento. Tantos métodos e um só objetivo: alisar as madeixas. Mas, então, qual é a diferença entre eles? Vamos às explicações!

Ah, não vale esquecer que todos esses processos podem levar ao temido corte químico. Falaremos sobre ele no final do post!

alisamento essenza profissional

Escova Progressiva

Em geral ela dura de 3 a 6 meses, dependendo do cabelo de cada pessoa. Ela pode ser feita de maneira gradual, ou seja, cada vez que você realiza o procedimento, mais liso ficam os fios do seu cabelo.

Substância utilizada: Em geral usa-se Formol ou Ácido Glioxílico

 

Escova Inteligente

Conhecida por ser menos agressiva que a escova progressiva tradicional, possui efeito temporário que saíra no máximo em 4 meses. Para os fios que já são finos ou ondulados ela alisa bem, já para o cabelo crespo ela somente diminui o volume.

Substância utilizada: Em geral usa-se Formol ou Ácido Glioxílico

 

Alisamento / Escova Definitiva

O próprio nome já desvenda o mistério: alisamento definitivo, ou seja, pra sempre. Esses métodos deixam o cabelo totalmente liso. Por serem processos definitivos, é preciso pensar muito antes de fazer, pois caso você se arrependa, só conseguirá tirá-la cortando o cabelo.

Substância utilizada: Tioglicolato de Amônia, o Hidróxido de Guanidina ou de Sódio.

 

Relaxamento

Recomendado para quem tem cabelo afro, crespo ou armado, o relaxamento é parecido com o alisamento, porém com uma intensidade menor. Ele resulta em fios mais naturais, porém o efeito é definitivo. É uma opção para quem deseja soltar os cachos e reduzir o volume. Se você se incomodar com a raiz, conforme o cabelo vai crescendo, é possível fazer o retoque somente nessa região.

Substância utilizada: Tioglicolato de Amônia, o Hidróxido de Guanidina ou de Sódio.

 

O Temido Corte Químico

Acontece quando ocorre uma desestruturação na fibra capilar, ou seja, os fios ficam tão fracos que acabam quebrando e caindo. Muitas vezes acaba acontecendo no meio do processo ou após a lavagem.

Ele pode ocorrer por alguns motivos: alisamentos em excesso, mechas ou luzes feitas com o cabelo fragilizado, erro na aplicação do produto, entre outros. Mas, um dos motivos mais comuns acontece por falta de conhecimento a respeito da incompatibilidade dos produtos. Por exemplo, se você fizer um relaxamento a base de Amônia e depois aplicar um produto à base de Hidróxido de Sódio, a probabilidade de seu cabelo quebrar e cair é MUITO grande!

Por isso a importância de sempre fazer o Teste da Mecha antes de realizar qualquer tipo de transformação capilar! Não esquecendo também de realizar o Teste de Toque, imprescindível para saber se existe alguma reação alérgica aos produtos.

 

Comparação das substâncias

Formol: todo mundo já sabe que ele é um grande vilão para saúde, mas mesmo assim algumas pessoas ainda fazem o uso de alisamentos com essa substância. O Formol é considerado cancerígeno pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

 

O Hidróxido de Guanidina, de Sódio ou Amônia: como vimos são usados em muitos procedimentos de alisamento, mas essas substâncias possuem um alto poder de ressecamento e também quando em contato com o couro cabeludo, podem ocasionar feridas.

 

Tioglicolato de Amônia: é a substância de alisamento mais usada no Brasil. Os profissionais preferem trabalhar com o TIoglicolato pela segurança, tempo na aplicação e resultados, uma vez que os Hidróxidos, por exemplo a Guanidina, são muito mais agressivos e não te dão tempo hábil para a aplicação.